top of page
  • Foto do escritorEquipe

A composição da microbiota e sua influência ao emagrecimento


Afinal, a composição da microbiota influencia no emagrecimento?


Uma microbiota em equilíbrio é capaz de produzir metabólitos, a partir do metabolismo de alimentos e suplementos consumidos, que podem ter importantes efeitos positivos no metabolismo endógeno. Os principais são acetato, propionato e butirato (ácidos graxos de cadeia curta), já uma microbiota em disbiose pode produzir metabólitos negativos, como indol, P cresol e TMA (trimetilamina), que podem contribuir com uma inflamação de baixo grau.


Cada grupo alimentar terá uma ação na microbiota. O consumo de fibras, aumentará a produção de ácidos graxos de cadeia curta, que aumentam a saciedade e diminuem a inflamação do tecido adiposo, por exemplo. Já as proteínas, quando consumidas em excesso, podem gerar muitos aminoácidos que serão convertidos em TMA (trimetilamina), composto que pode gerar risco para o sistema cardiovascular.


Para que se consiga estabelecer um controle do peso, é preciso entender sobre os mecanismos da microbiota, pois muitas vezes, os alimentos que são consumidos podem não responder por si só sobre ganho de peso e estado nutricional atual. Existem algumas bactérias chaves quando tratamos sobre a composição corporal e uma delas é a Akkermansia muciniphila. Ela é estudada há muito tempo e sua história na ciência da microbiota se dá devido a achados que mostram sua presença reduzida no intestino de pessoas com obesidade. Outros achados demonstraram que a bactéria está relacionada com uma melhora na camada de muco protetor, como também nas respostas metabólicas relacionadas a glicemia e colesterol, e melhora do quadro de inflamação sistêmica, o que contribui na diminuição de peso.


Para que a microbiota seja aliada ao emagrecimento, ela precisa apresentar características de diversidade, harmonia e não ser um ambiente que passa por constantes inflamações. Isso tudo é possível através de uma dieta adequada, com correta divisão dos grupos alimentares, além de possíveis estratégias relacionadas à suplementação!


---


Artigos relacionados



Referências bibliográficas

Depommier C, Everard A, Druart C, Plovier H, Van Hul M, Vieira-Silva S, Falony G, Raes J, Maiter D, Delzenne NM, de Barsy M, Loumaye A, Hermans MP, Thissen JP, de Vos WM, Cani PD. Supplementation with Akkermansia muciniphila in overweight and obese human volunteers: a proof-of-concept exploratory study. Nat Med. 2019 Jul;25(7):1096-1103. doi: 10.1038/s41591-019-0495-2. Epub 2019 Jul 1. PMID: 31263284; PMCID: PMC6699990.


Koutoukidis DA, Jebb SA, Zimmerman M, Otunla A, Henry JA, Ferrey A, Schofield E, Kinton J, Aveyard P, Marchesi JR. The association of weight loss with changes in the gut microbiota diversity, composition, and intestinal permeability: a systematic review and meta-analysis. Gut Microbes. 2022 Jan-Dec;14(1):2020068. doi: 10.1080/19490976.2021.2020068. PMID: 35040746; PMCID: PMC8796717.

35 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page