top of page
  • Foto do escritorEquipe

A relação do intestino com as emoções


O trato gastrointestinal sofre inúmeras influências do estado emocional. A ansiedade, por exemplo, pode gerar a sensação de “borboletas no estômago”, náuseas ou até mesmo diarreia. A interação entre as emoções e o trato gastrointestinal (TGI) ocorre de maneira bidirecional e envolve os sistemas digestório, nervoso, endócrino e imunológico.

De maneira geral, as funções do TGI são estimuladas por neurônios parassimpáticos e inibidas por neurônios simpáticos. Quando você se assusta com uma turbulência no avião, por exemplo, há a ativação do sistema nervoso simpático. Quando você está relaxado, descansando após o almoço, o parassimpático é ativado, e estimula o intestino a digerir e absorver os alimentos.

Estresse, ansiedade e depressão estão associados ao aumento da permeabilidade da barreira intestinal e disbiose. Essas modificações no intestino provocam a translocação de bactérias para os enterócitos e o aumento dos níveis de citocinas pró-inflamatórias, que aumentam a síntese de cortisol, favorecendo a manutenção do estresse, além do risco de gerar um quadro de neuroinflamação

A grande maioria dos neurotransmissores do sistema nervoso central pode ser encontrada no intestino. Apesar de os neurotransmissores periféricos não terem a capacidade de atravessar a barreira hematoencefálica, em função da comunicação direta via nervo vago eles exercem uma influência significativa sobre a saúde emocional.

A modulação da microbiota intestinal pode ser utilizada como parte do tratamento de depressão e ansiedade, por exemplo. Afinal, a microbiota saudável está associada à síntese adequada de ácidos graxos de cadeia curta (produto da fermentação bacteriana) e de serotonina, que estão diretamente envolvidos no funcionamento adequado do sistema nervoso e influenciando positivamente no estado emocional do indivíduo.




Liu, R. T. The microbiome as a novel paradigm in studying stress and mental health. American Psychologist. 2017 72(7), 655–667.


Liu RT, Walsh RFL, Sheehan AE. Prebiotics and probiotics for depression and anxiety: A systematic review and meta-analysis of controlled clinical trials. Neurosci Biobehav Rev. 2019 Jul;102:13-23. doi: 10.1016/j.neubiorev.2019.03.023. Epub 2019 Apr 17.



144 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page