top of page
  • iara124

O que é o ácido alfa-lipóico e como usar ele a seu favor?



O ácido alfa-lipóico é um composto orgânico e antioxidante poderosíssimo, que protege as células do corpo dos danos causados pelos radicais livres e pode ser encontrado naturalmente em alguns alimentos, como espinafre e brócolis. Além disso, também pode ser produzido pelo corpo em pequenas quantidades. (Smith AR; Hagen TM., 2003).

Para entender como o ácido alfa-lipóico funciona no corpo, podemos usar uma analogia simples. Imagine que o nosso corpo é como um carro e o ácido alfa-lipóico é o óleo que lubrifica as engrenagens e ajuda a evitar o desgaste excessivo. Assim como o óleo protege o motor do carro, o ácido alfa-lipóico protege as células do corpo dos danos causados pelo estresse oxidativo (Packer L, et al., 1995)).

Além de sua função antioxidante, o ácido alfa-lipóico também tem propriedades anti-inflamatórias e pode ajudar a reduzir a resistência à insulina. Isso o torna uma opção interessante para o tratamento de doenças, como a diabetes e a neuropatia diabética (Ziegler D, et al., 1995).

Estudos têm mostrado que o ácido alfa-lipóico pode ser benéfico para pessoas com doenças hepáticas, doenças cardíacas, problemas de memória e até mesmo para melhorar a aparência da pele (Sies, H., 1993; Valko, M., et al., 2006; Firuzi, O et al., 2015)

O ácido alfa-lipóico também pode ser encontrado em forma de suplemento alimentar, geralmente como comprimidos ou cápsulas. É possível fazer a administração por via intravenosa em casos de emergência, como envenenamento por metais pesados, mas nesse caso, seria uma aplicabilidade mais específica e não recomendada para o público geral, que apenas quer se beneficiar através da melhoria da saúde geral (Shay, K. et al., 2009)

Em conclusão, o ácido alfa-lipóico é um composto orgânico com propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e anti-diabéticas. Ele pode ser encontrado em alguns alimentos e também em forma de suplemento alimentar e, embora seja promissor para o tratamento de diversas doenças, seu uso deve ser sempre orientado por um profissional de saúde. Mas certamente, o composto carrega consigo uma imensidão de possibilidades a serem exploradas!


Referências Bibliográficas:

Smith AR, Hagen TM. Vascular endothelial dysfunction in aging: loss of Akt-dependent endothelial nitric oxide synthase phosphorylation and partial restoration by (R)-alpha-lipoic acid. Biochem Soc Trans. 2003;31(Pt 6):1447-9. doi: 10.1042/bst0311447

Packer L, Witt EH, Tritschler HJ. Alpha-lipoic acid as a biological antioxidant. Free Radic Biol Med. 1995;19(2):227-50. doi: 10.1016/0891-5849(95)00017-r

Ziegler D, Hanefeld M, Ruhnau KJ, Sies, H. (1993). Strategies of antioxidant defense. European Journal of Biochemistry, 215(2), 213-219.

Valko, M., Rhodes, C. J., Moncol, J., Izakovic, M., & Mazur, M. (2006). Free radicals, metals and antioxidants in oxidative stress-induced cancer. Chemico-Biological Interactions, 160(1), 1-40.

Firuzi, O., Miri, R., Tavakkoli, M., Saso, L., & Sadeghnia, H. R. (2015). A review of plant-derived natural compounds for the management of oxidative stress and age-related diseases. Current Medicinal Chemistry, 22(14), 1751-1760.

Shay, K. P., Moreau, R. F., Smith, E. J., Smith, A. R., & Hagen, T. M. (2009). Alpha-lipoic acid as a dietary supplement: molecular mechanisms and therapeutic potential. Biochimica et Biophysica Acta (BBA)-General Subjects, 1790(10), 1149-1160.

Rocha, M., & Pereira, T. (2019). Alpha-lipoic acid and its antioxidant activity: A promising therapy against oxidative stress-related diseases. Biomedicine & Pharmacotherapy, 111, 411-423.


123 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page