top of page
  • Foto do escritorEquipe

Qual a relação entre a produção de AGCC e sono?


Os ácidos graxos de cadeia curta, acetato, propionato e butirato, são produtos da fermentação de carboidratos não digeríveis, como fibras e amido resistente, pelas bactérias intestinais do cólon. Esses produtos agem de forma positiva na modulação da microbiota intestinal e desempenham funções como:


  • Diminuir pH intestinal

  • Manter a integridade intestinal

  • Manter a integridade da barreira hematoencefálica

  • Aumentar a produção de tight junctions

  • Produzir muco

  • Sintetizar os hormônios associados à saciedade e controle glicêmico, como o PYY e GLP-1


Os AGCC se comunicam com o cérebro através da circulação sistêmica ou vias vagais, podendo influenciar a neuroinflamação, modular os níveis de fatores neurotróficos, contribuir para a síntese de serotonina e melhorar a homeostase neuronal, podendo afetar a emoção e cognição. Esses ácidos graxos sofrem flutuações ao longo do dia, se interligando com o ritmo circadiano do corpo e também com o sono, que tem uma grande importância na ritmicidade do ciclo circadiano.


Esses metabólitos têm importância na ritmicidade ao influenciar na expressão gênica dos relógios circadianos e a duração do sono no indivíduo. Sono fragmentado e de curta duração podem estar associados à disbiose intestinal.


Estudos apontam que os distúrbios do sono podem alterar os ácidos graxos de cadeia curta, já que alteram a composição da microbiota intestinal. Enquanto que os AGCC influenciam positivamente na qualidade do sono através dessa comunicação com o sistema nervoso central e funções que desempenham nesse sistema, que regula o estado de vigília-sono no nosso organismo, através do ritmo circadiano.


Dietas variadas e ricas em fibras serão importantes para a produção desses metabólitos, melhorando a composição da microbiota intestinal e consequentemente, melhorando os aspectos neurológicos, ritmicidade do ciclo circadiano e qualidade do sono. Assim como a importância de melhorar a qualidade do sono para melhorar o metabolismo e composição da microbiota intestinal, favorecendo a saúde e bem-estar.


---


Referências bibliográficas

SEN, Paromita et al. Microbiota and sleep: awakening the gut feeling. Trends in Molecular Medicine, v. 27, n. 10, p. 935-945, 2021.


SILVA, Ygor Parladore; BERNARDI, Andressa; FROZZA, Rudimar Luiz. The role of short-chain fatty acids from gut microbiota in gut-brain communication. Frontiers in endocrinology, v. 11, p. 25, 2020.


TEICHMAN, E. M. et al. When Rhythms Meet the Blues: Circadian Interactions with the Microbiota-Gut-Brain Axis. Cell Metabolism, v. 31,n. 3,p. 448–471, 2020.

23 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page