top of page
  • iara124

Quercetina é importante para o sistema imune?




Quercetina é um composto flavonoide, encontrado em alguns alimentos como cebolas, brócolis, e frutas, como maçãs, morangos, mirtilo, cranberry, framboesa, uvas, pimentão, tomate, algumas ervas e chás e vinho.


A quercetina é um composto com diversas ações positivas sobre o organismo e auxilia no sistema imunológico, sendo importante para a imunidade. A quercetina é conhecida pelas suas ações anti-inflamatórias e imunomoduladoras. Essas ações se dão através de algumas funções que a quercetina exerce, como:


  • Atividade antioxidante, eliminando radicais livres;

  • Possui propriedades antialérgicas;

  • Possui atividade antiviral e anticancerígena;

  • Age na inibição da liberação de histamina;

  • Diminui a produção de citocinas pró-inflamatórias, como TNF alfa, IL1 e IL6;

  • Suprime a produção de interleucina IL-4;

  • Melhora o equilíbrio Th1/Th2;

  • Inibe enzimas como lipoxigenase, eosinófilos e peroxidases e suprime mediadores inflamatórios;

  • Reduz a expressão da ciclooxigenase e lipoxigenase;

  • Atenua a peroxidação lipídica e agregação plaquetária.


A maior parte dos estudos feitos com a quercetina, que mostra seus efeitos anti-inflamatórios e imunomoduladores, são estudos in vitro e in vivo, em animais e alguns estudos clínicos. Dessa forma, é necessário que sejam feitos mais estudos em humanos, para confirmar esses benefícios.


Mas alguns estudos in vivo mostram benefícios da utilização da quercetina em doenças alérgicas do sistema respiratório, alergias alimentares e doenças autoimunes, devido às suas ações anti-inflamatórias, antioxidantes, imunomoduladora e neuroprotetora.


Um estudo em humanos mostrou que a suplementação de quercetina, combinada com outros compostos bioativos, reduziu os fatores de risco cardiovasculares em humanos. Um outro estudo mostrou que a suplementação de quercetina em indivíduos com mais de 40 anos, reduziu o número total de dias de infecção do trato respiratório superior e reduziu a gravidade dos sintomas, quando comparado com o grupo placebo.


Dessa forma, pode ser interessante a utilização de quercetina devido às suas propriedades antioxidantes, anti-inflamatórias e propriedades específicas sobre a imunidade.

Referências:

LI, Yao; YAO, Jiaying; HAN, Chunyan; YANG, Jiaxin; CHAUDHRY, Maria; WANG, Shengnan; LIU, Hongnan; YIN, Yulong. Quercetin, Inflammation and Immunity. Nutrients, [S.L.], v. 8, n. 3, p. 167, 15 mar. 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/nu8030167.


MLCEK, Jiri; JURIKOVA, Tunde; SKROVANKOVA, Sona; SOCHOR, Jiri. Quercetin and Its Anti-Allergic Immune Response. Molecules, [S.L.], v. 21, n. 5, p. 623, 12 maio 2016. MDPI AG. http://dx.doi.org/10.3390/molecules21050623.


SHEN, Pan; LIN, Weiji; DENG, Xuan; BA, Xin; HAN, Liang; CHEN, Zhe; QIN, Kai; HUANG, Ying; TU, Shenghao. Potential Implications of Quercetin in Autoimmune Diseases. Frontiers In Immunology, [S.L.], v. 12, 23 jun. 2021. Frontiers Media SA. http://dx.doi.org/10.3389/fimmu.2021.689044


70 visualizações0 comentário

Comments


bottom of page